A Prefeitura Municipal de Chaves, por meio da Secretaria de Assistência Social, Saúde e Infraestrutura promovem, a partir desta quinta-feira (11), ações emergências nas localidades de Jurara, Jurupucu e Igarapé Santa Maria, localizadas às margens do Rio Cururu. Estas comunidades foram bastante afetadas pela enchente dos rios agravadas pela coincidência com a maré alta, acima da média, que ocasionou alagamentos de altas proporções.

Desde 11 de março passado, durante ações realizadas por equipes da assistência social e busca ativa, a Prefeitura detectou um iminente risco de alagamento. No retorno à sede do município foi iniciado o processo de elaboração de um plano emergencial e logístico junto às demais secretarias visando levar assistência às famílias para o caso da concretização do estado de calamidade em função do constante crescimento das águas dos rios. 

Após o diagnóstico inicial equipes da prefeitura, acompanhadas por dois técnicos da defesa civil do Estado estão se dirigindo à localidade do Cururu, para prestar auxílio às comunidades. Os profissionais estão levando medicamentos, vacinas, hipoclorito, cestas básicas, filtros de tratamento para tornar a água potável e outros. Além dos atendimentos emergenciais serão ministradas palestras educativas e de prevenção com o objetivo de orientar os moradores sobre como agir durante este período.

Ainda como parte das ações emergenciais, a Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBSF) está sendo preparada também para, a partir do dia 15, prestar atendimento à população atingida como medida preventiva no sentido de evitar um surto de doenças ocasionadas pelo alto nível da água dos rios.

Outro importante objetivo da viagem é fazer um diagnóstico oficial sobre a situação da população local. Para tanto a Prefeitura contará com o auxílio dos técnicos da defesa civil para a elaboração do diagnóstico final, relatório de avaliação dos danos e um plano detalhado da real situação das comunidades com objetivo de dar suporte e celeridade ao processo que possibilitará o prefeito, Bira Barbosa, a decretar estado de emergência de acordo com orientações do Tribunal de Contas dos Municípios, para obter ajuda e recursos dos governos federal e estadual no enfrentamento da situação, uma vez que Chaves não dispõe de recursos suficientes para manter a UBSF, por exemplo, durante um longo período no local.

O Prefeito Bira Barbosa se solidariza com as famílias que estão vivendo o drama de ter suas casas invadida pelas águas, “Não mediremos esforços em prestar auxílio para todas regiões do município, em que a população está sofrendo com esta situação”, informou o prefeito. Em reunião com seus técnicos, o gestor solicitou celeridade no atendimento e, se necessário, realizar o deslocamento dessas famílias.