Sob aplausos e o olhar encantado de crianças, jovens e adultos foi inaugurada a árvore de natal do município de Chaves, no Marajó, na noite do último sábado, (14). O evento reuniu a população na Praça das Crianças, que foram prestigiar a programação do ‘Natal em Família’.
A árvore instalada na Praça da Crianças tem 13 metros de altura, foi confeccionada em estrutura de ferro e recebeu cerca de 300 metros de lâmpadas leds e neons, além de tecido em malha na cor branca, que formou as camadas do símbolo natalino.

No decorrer do evento, cerca de 31 alunos do 8º e 9º ano da escola Magalhães Barata participaram da peça teatral intitulada “Presépio Vivo”, encenando o nascimento do menino Jesus, retratando as rodas de conversa, à espera do Messias, noivado, anunciação do Arcanjo Gabriel a Maria, até a formação do presépio. O espetáculo teve a direção dos professores Walter Abdon, Amós Sousa, Leomar da Gama e Carlene Barros da Cunha.

 

evento foi a culminância das atividades do serviço de convivência e fortalecimento de vínculos, realizado por meio do Centro de Referência de Assistência Social CRAS. A programação contou também com a barraca da campanha de erradicação do trabalho infantil, ação realizada por meio da equipe técnica do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), que promoveram no decorrer do evento abordagens sociais alertando quanto às diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que diz: é proibido a contratação de menores de 16 anos, salvo na condição de jovem aprendiz, a partir dos 14, desde que não comprometa a atividade escolar do adolescente, não ocorra em condições insalubres nem com jornada noturna’. A ação contou com a participação de crianças do municípios que chamaram atenção com cartazes sobre a temática.

 

A programação geral foi coordenada pela Secretaria Municipal Assistência Social (Semas). A titular da pasta Betânia Barbosa ressaltou que o trabalho infantil é um dos graves problemas sociais enfrentados pelo país, daí a importância do trabalho diário junto à população local. “O trabalho precoce de crianças e adolescentes interfere diretamente em seu desenvolvimento físico, emocional, social, educacional e acaba roubando a infância dessas crianças, vamos intensificar nossos trabalhos diários buscando o combate do trabalho infantil”, concluiu.